UA-147139462-1
Você está aqui: Página Inicial > Notícia > Notícias Undime > 17º Fórum Nacional dos Dirigentes Municipais de Educação > Combate ao trabalho infantil marca último dia do 17º Fórum

Todas as notícias Categorias

16/08/2019Undime

Combate ao trabalho infantil marca último dia do 17º Fórum

 

O último dia do 17º Fórum Nacional da Undime trouxe para o debate a temática do trabalho infantil. Durante a mesa-redonda "Criança não deve trabalhar. Infância é para sonhar", os participantes tiveram acesso a números sobre o problema social no país e foram apresentados a ferramentas que podem ser utilizadas para combater a prática. Segundo o Fórum Estadual de Prevenção e Erradicação do Trabalho Infantil da Bahia, o estado está em terceiro lugar no cenário nacional quando o assunto é crianças e adolescentes trabalhando. A estimativa é que cerca de 2,5 milhões ainda façam o papel de adultos em todo território nacional.

A região Nordeste é a que registra o maior percentual (33%) de crianças e adolescentes nessa situação. O número de crianças e adolescentes entre 5 a 17 anos, negros, é superior ao de brancos. São 1,4 milhão trabalhando. Do total brasileiro, 1,6 milhão são meninos e 840 mil, meninas.

Para unir forças pela luta contra o trabalho infantil, o Nobel da paz, Kailash Satyarthi, lançou em 2016 a plataforma global “100 milhões por 100 milhões”. "O objetivo é unir organizações e pessoas que atuem contra o trabalho infantil - ou não -, de uma forma intersetorial para que a gente consiga olhar para o problema de forma mais densa", informou a coordenadora de políticas educacionais da Campanha Nacional pelo Direito à Educação, Andressa Pellanda. Segundo ela, é fundamental que cada pessoa, organização ou governo faça a sua parte. “Em um país onde se tem visto cada vez mais a defesa do trabalho infantil, precisamos levantar a nossa voz e falar que não, o trabalho infantil não pode ser regulamentado", concluiu.

A referência à defesa dessa prática – inclusive por entidades governamentais -, provocou os dirigentes municipais. Muitos se manifestaram em favor do combate ao trabalho infantil e se mostraram indignados por autoridades brasileiras defenderem que crianças e adolescentes assumam o papel de adultos.

Os presentes à mesa lembraram que o país reconhece, legalmente desde 2007, a necessidade de lutar contra esse tipo de atividade: dia 12 de julho foi instituído Dia Nacional de Combate ao Trabalho Infantil (Lei 11.542).

Acesse aqui o documentário “The Price of Free”, traduzido para o português é “O Preço da Liberdade” que conta a história do Nobel da paz, Kailash Satyarthi.

Fonte/Foto: Undime


Parceria institucional