20/09/2017 Undime GO Categorias: Notícia

Todas as notícias Categorias

Concurso "Paz na Escola. Eu curto!"

Presidente da Undime Goiás e Dirigente Municipal de Educação de Goiânia, prof Marcelo Ferreira da Costa, participou na manhã desta quarta-feira (13/9), do lançamento do concurso “Paz na Escola. Eu Curto!”, que é uma iniciativa do Ministério Público de Goiás por meio do Centro de Apoio Organizacional da Educação (CAO Educação), e que irá premiar escolas públicas das redes estadual e municipal de ensino em todo o Estado de Goiás.

Durante o evento, foram assinados dois termos de cooperação técnica entre o Ministério Público e a Secretaria Municipal de Educação de Goiânia e a União dos Dirigentes Municipais de Educação de Goiás, Undime Goiás, e também com a Secretaria de Estado de Educação, Cultura e Esporte (Seduce).

Para Benedito Torres Neto, Procurador Geral de Justiça de Goiás, afirma que o projeto, que já começa grande, tende a crescer ainda mais. “Levamos esse pleito para a Receita Federal para que nos repassasse computadores apreendidos nas barreiras por todo o País. Além do material proveniente de lá, também buscamos computadores de órgãos parceiros, como o Supremo Tribunal de Justiça, que é comandado por nossa colega goiana, Laurita Vaz, para que tenhamos mais equipamentos para serem doados às escolas”, disse.

Já a promotora Liana Antunes Tormin, coordenadora do CAO Educação, revelou dois pontos chaves do concurso. “Este é um projeto sustentável, pois está sendo desenvolvido a partir daquilo que o Ministério Público já possui, e, sem dúvida, também é um projeto social, que só chegou até esse ponto com o apoio do procurador-geral de Justiça, Benedito Torres, e o trabalho incansável de todos aqui no MP. É um projeto que foi desenvolvido com muito carinho por nós”, revelou.

O Presidente da Undime Goiás e Dirigente Municipal de Educação de Goiânia, Marcelo Ferreira da Costa, destacou que a secretaria tem agido de forma proativa, no intuito de capitalizar os projetos de forma positiva. “E este concurso é um grande desafio, devido ao grande número de escolas que temos na capital. Por isso, contamos com o trabalho do MP para deixar este legado para as nossas escolas”, destacou.

A Seduce foi representada pelo superintendente Marcos das Neves. Segundo ele, o projeto comprova que MP e secretaria são parceiros nas políticas de fomento da inclusão social. “Há muitos anos temos o MP como parceiro de primeira hora da educação estadual e, por isso, ficamos muitos felizes com essa iniciativa”, ressaltou.

Ao final do evento, Benedito Torres assinou o edital de licitação do concurso, que contará com a participação de escolas públicas das redes estadual e municipal de ensino de Goiás, excluídas as escolas conveniadas. Também está prevista a participação de escolas de Unidades Prisionais e de unidades Unidades de Internação, como forma de promover a inclusão social. Ao todo, 12 escolas sairão vencedoras.

As inscrições serão realizadas, no período de 1º de outubro a 17 de novembro. Os projetos entregues após esta data serão desclassificados. Os projetos apresentados serão examinados pela Comissão Julgadora, no período compreendido entre 15 de outubro a 19 de dezembro. A premiação ocorrerá no dia 9 de fevereiro, no edifício-sede do Ministério Público do Estado de Goiás.

Participaram ainda do evento o chefe de gabinete da PGJ, Jales Guedes Coelho de Mendonça, o sub-procurador geral para Assuntos Institucionais, Aylton Flávio Vechi, a subcoordenadora do GGI, Alice Freire, a coordenadora das Promotorias de Goiânia, Carla Fleury, além dos coordenadores de CAO Patrícia Otoni (Direitos Humanos), Eduardo Prego (Saúde), Publius Lentulus Rocha (Infância e Juventude), Bruno Barra (Patrimônio Público), bem como a promotora promotora de Justiça Maria Bernadete Ramos Crispim, e a diretora do Conselho Municipal de Educação, Edileusa de Freitas Miranda de Mendonca, dentre demais autoridades.

(Texto: Fagner Pinho - adaptado / Fotos: João Sérgio – Assessoria de Comunicação Social do MPGO)

Todas as notícias Todas as categorias